top of page
  • Pieter B.J. Ijzerman

2019: ~224.000 carros a combustão vendidos. Em 2023: ~50.000 veículos vendidos serão elétricos.

Como vai ser o mercado de veículos ligeiros e igualmente importante, o mercado de acessórios, de software, de manutenção, entre outros?



Quando um produto novo assume, durante vários meses seguidos, uma posição de crescimento de quota no mercado, deve haver uma alteração do mesmo em vista. Já vimos isso no mercado de fotografia com as máquinas a perder quota no mercado aos smartphones, por exemplo. Essa mudança drástica não só teve impactos enormes nos equipamentos vendidos; a função do jornalismo mudou igualmente profundamente! De repente todos nós somos jornalistas e publicamos de imediato quando as coisas acontecem em todos os media. Como vai ser com a mudança para veículos elétricos (VEs)?


Felizmente temos um país onde tudo começou mais cedo do que cá, a nível de mudança para Veículos Elétricos (VEs): Noruega. Assim podemos já saber o impacto em Portugal.


A ChaZeMo tem contato semanal com colegas na Noruega e perguntamos quais as mudanças que ficam mais notáveis:

  • A venda de gasolina e gasóleo está a diminuir.

  • A venda de manutenção e peças automóveis, nomeadamente discos de travagem e pastilhas, óleo de motor, filtros de óleo, está a diminuir. Mercado de motores de combustão interna, sistemas de transmissão, muda completamente para elétrico.

  • Tipo de pneus vendidos alterou, mais adaptados para Veículos Elétricos (VEs).

  • Há menos oficinas de carros ligeiros a combustão e há oficinas novas especializadas em VEs.

  • Abriram números grandes de postes de carregamento junto às estradas, com restaurantes e cafés / lojas.

  • Venda de carregadores para garagens de escritórios, casas e apartamentos com lugar de estacionamento disparou.

  • O consumo de eletricidade aumenta e está a ser gerido de forma diferente.

  • O desenvolvimento de software de gestão de carregamento, faturação, pagamentos em relação ao carregamento, disparou.

  • Investimento em fábricas de produção e reciclagem de baterias de lítio está a crescer exponencialmente (dezenas de milhares de postos de trabalho a serem criados).

  • Vendas de veículos a combustão interna estão a diminuir rapidamente; fábricas transformadas ou fechadas.

  • O mercado de transformação de carros a combustão interna para VEs está a crescer.

  • Novas tecnologias de integração de fluxos de energia elétrica estão a emergir.

  • Há investimentos enormes em sistemas de autoguiar, nomeadamente em veículos elétricos.

  • Os seguros de veículos elétricos, mais avançados, têm a tendência de se adaptar ao condutor.

  • Há muito menos barulho de carros nas urbanizações.

  • O custo de limpeza, reparação e manutenção de fachadas de edifícios (históricos) está a diminuir a nível de impactos de poluição.


Quando perguntar aos colegas "o que mais pode mudar no mundo?" reparamos em respostas interessantes:


O número de mortes causadas por doenças crônicas, da sua parte causadas pela poluição dos veículos a gasóleo e gasolina, vão baixar drasticamente, de aproximadamente 8 milhões por ano. Os custos inerentes com serviços de saúde associados, também.


Uma outra resposta que achamos relevante:


"Com a diminuição da procura de produtos petrolíferos, o número de guerras e mortes relacionadas, causadas pela procura de dominância dos recursos de petróleo pode diminuir."


De facto os impactos desta mudança vão muito além do veiculo em si. Quais outras mudanças podemos esperar, qual a sua opinião?



Comments


bottom of page