2021 Análise rápida de Vendas de Veiculos Elétricos, a nível mundial. Impressionante.

2021 talvez foi o ano em que a prova da irreversibilidade do “takeover” dos veículos elétricos no mercado automóvel (ligeiros) foi evidenciada, com mais de 6.700.000 unidades vendidas.




A Tesla, (100% elétricos), continue líder absoluto, no entanto há marcas novas que estão a ganhar quota rapidamente. A VW Group fez um bom trabalho, no entanto sabemos que vai ter de duplicar o número de vendas em 2022 para conseguir acompanhar a Tesla, que vai ter duas novas fabricas a produzir...



E, entretanto, aparece a BYD na lista, empresa chinesa que vai ganhar muita quota no mundo. GM parece estar em alta, no entanto é apenas porque contabilizam as vendas dum veículo que nos chamamos “mata velhos” cá em Portugal, o Wulling Mini VE. A GM tem uma quota de 30% naquela empresa.


Se olhamos de facto para as vendas TOP 10 a nível global de modelos EV então, 60% da lista são de marca chinesa. Quem seguir as avaliações de veículos elétricos a nível internacional já sabe que, por exemplo, o Xpeng G3 e o P7, têm qualidades iguais ou superiores (preço-qualidade) à BMW e talvez a Tesla. E têm uma estratégia de expansão em VE apenas, em vez de ficar parada nos motores de combustão interna. A BMW continue a apostar nos motores de combustão interna e em híbridos, enquanto sabemos que ambas essas versões vão desaparecer em menos de 10 anos.



Se ainda olha mos para o custo da produção de um VE, comparado com o custo de produção de um carro a combustão interna então a análise do mesmo mostra que em 2023, no próximo ano, o custo pode ficar igual. E em 2025 o custo de produção de um VE será bastante mais baixo que uma a combustão interna. Imagine que você é responsável de um portfólio de investimentos automóvel. Apostava em que marcas?